Consultoria em Gestão Empresarial

Gestão de Pessoas

Gestão de pessoas é o conjunto de estratégias empregadas por empresas para desenvolver seu capital humano. As ações de Recursos Humanos são exercidas desde a atração dos melhores profissionais possíveis e incluem seu desenvolvimento, retenção e motivação para desempenhar suas funções.

Foi-se o tempo em que as pessoas eram vistas como simples engrenagens que poderiam ser facilmente substituídas dentro de uma organização. Cada vez mais as empresas encaram seus colaboradores como fatores críticos de sucesso.

Nesse contexto, a gestão de pessoas e dos recursos humanos acabou ganhando bastante força nos últimos tempos. Hoje em dia, administrar os recursos humanos e potencializar o desempenho de quem faz parte de uma empresa virou um grande diferencial competitivo. 

Os temas mais diretamente derivados da Psicologia e Sociologia dizem respeito a expectativas e atitudes em relação ao trabalho, motivação, participação, liderança, comunicação, conflito, poder, influência, qualificação, produtividade. 

Temas mais atuais consideram o estudo do poder e cultura organizacional, novas formas de organização do trabalho, qualidade de vida no trabalho, práticas de envolvimento dos trabalhadores, comprometimento dos níveis gerenciais, ligação entre a estratégia empresarial e de recursos humanos.

Por isso, fazer a gestão de recursos humanos não se trata apenas de procurar deixar seus colaboradores satisfeitos e motivados. 

Mas de criar uma estratégia completa, que envolve toda a organização em busca do desenvolvimento, capacitação e humanização de quem faz parte dela.

 

 

Qual a importância da gestão de pessoas nas organizações?

Empresas são formadas por pessoas e, por isso, elas são os ativos mais valiosos de uma organização.
Sem funcionários motivados, a empresa corre o risco de perder bons talentos e ter uma alta rotatividade. Gerando um clima organizacional ruim, afetando a produtividade e performance de outros profissionais.
O tempo em que os benefícios financeiros eram o maior atrativo para despertar o interesse das pessoas acabou.
Hoje em dia, elas querem ter uma visão clara das possibilidades de crescimento, querem ser ouvidas e valorizadas, querem ter mais liberdade de escolhas.
É aí que entram as estratégias de gestão de pessoas. Para que os gestores possam identificar o grau de motivação da sua equipe e como extrair os melhores resultados. É uma relação em que todos ganham.
Mas para atuar de forma assertiva, de acordo com perfil de cada pessoa, é preciso entender os pilares da gestão de pessoas.

Quais são os pilares da gestão de pessoas?

A gestão de pessoas envolve uma série de ações focadas em aumentar o bem-estar do funcionário e melhorar o ambiente de trabalho.

Mas para criar uma metodologia de gestão de pessoas eficaz é preciso levar em consideração cinco pilares principais.

1° Pilar: Motivação

Normalmente esse será o ponto de partida e combustível para os outros 4 pilares da gestão de pessoas, pois qualquer empresa depende do comprometimento individual de cada pessoa que participa dela. Um funcionário sem motivação rende muito menos do que é capaz e está sempre pronto para sair na primeira oportunidade possível. Esse não é o perfil de trabalhador que as empresas buscam atualmente, muito pelo contrário, a auto motivação é um dos pontos essenciais buscados em processos seletivos.

Pensando na organização como um todo, o mais importante é entender o que motiva uma pessoa a fazer parte dela. Podem ser incentivos financeiros (altos salários e bônus), o propósito da empresa em si (qual a causa por trás do faturamento?), o desafio proporcionado a quem participa delas (a nível individual e coletivo), um plano de carreira consistente (desenvolvimento e valorização de funcionários).

Enfim, existe uma série de motivadores e cada pessoa reage de maneira diferente a cada um deles. É necessário entender o que sua organização ou área possui de bom e focar nesse aspecto ao contratar.

Usamos algumas práticas de motivação como base da gestão de pessoas.

Entender as necessidades reais dos seus colaboradores – de acordo com a pirâmide de Maslow, existe uma hierarquia de necessidades dos seres humanos. Não tem como um colaborador focar em uma meta, quando umas necessidades mais básicas pessoal ou profissional não está sendo suprida.

Metas da empresa, das áreas do negócio e individuais – quando uma pessoa sabe o que tem que buscar, ela fica mais motivada para correr atrás disso. E se vai fazer metas, que sejam ousadas para tirar seus colaboradores da zona de conforto.

Processo seletivo transparente e exigente – contratar pessoas alinhadas com os valores da empresa e que entendem todo o funcionamento e dificuldades que existem, a chance de mantê-las motivadas é muito maior.

Adotar a meritocracia (de verdade) – quem atinge os resultados planejados precisa ser reconhecido por isso, independentemente de sua posição hierárquica ou cargo. Isso pode ser feito com promoções, bônus financeiro, prêmios ou treinamentos exclusivos.

Abordagem individual com feedbacks periódicos – cada pessoa é diferente e deve ser tratada dessa forma. Dar feedbacks periódicos (semanalmente, mensalmente ou trimestralmente) pode ajudar muito a corrigir comportamentos erráticos, motivar alguém que poderia estar ficando desmotivado e garantir uma excelente gestão de pessoas em qualquer nível hierárquico.

Pilar: Processo de comunicação

Para que tudo o que falamos no parágrafo anterior realmente aconteça, uma boa comunicação é essencial. Não só entre gestores e funcionários ou entre colaboradores do mesmo setor, mas uma comunicação integrada, que faça com que a informação sempre esteja disponível quando for necessária. Os administradores devem incentivar o diálogo, quebrando as barreiras hierárquicas e trabalhando em conjunto com todo o time, para assim atingir um objetivo comum.

Algumas práticas que usamos para ter um processo de comunicação prático na gestão de pessoas.

– Adotar um software de comunicação interna – que organize esses processos e avise, inclusive, quando está na hora de fazê-lo novamente. Além disso, esse sistema tem que ser capaz de registrar os últimos feedbacks e propor interações entre os participantes, assim como ações de melhoria e desenvolvimento futuras.

– Método da Comunicação Imediata – Muitas vezes em equipes que trabalham no mesmo ambiente, ocorre o envio de e-mails para comunicar coisas que podem ser tratadas por conversas pessoais rápidas ou por telefone.

– Promover a agilidade em respostas – nenhum e-mail ou chat pode ficar mais de 1 hora sem resposta. Essa prática vai agilizar o processo de comunicação entre os colaboradores da empresa. Para melhorar, esse tipo de prática quando adotada como exemplo, se transmite também para os clientes.

Evitar gargalos – Quando existe trabalho entre equipes, muitas vezes o colaborador A fala com o gerente do projeto que comunica esse item para o colaborador B. Se for possível, deixe o colaborador A em contato com o colaborador B diretamente.

3° Pilar: Trabalho em equipe

A empresa é um organismo só com um objetivo comum para todos, por isso não faz sentido cada setor ou cada equipe ter os seus próprios objetivos se eles não possuem ligação com os demais. Só conseguindo ver a importância do que todos estão realizando é que os funcionários se sentem relevantes dentro de um ambiente organizacional.

Como melhoramos o trabalho em equipe na gestão de pessoas

– Criação de grupos de trabalho – Esses grupos de trabalho funcionam como projetos específicos. Possuem início, meio e fim, bem como um objetivo bem claro que deve ser alcançado. Pessoas de diferentes áreas bolam testes A/B, mensuram os números e implementam as melhorias.

– Implantação de um software para compartilhamento de tarefas – Quanto mais natural for a interação entre colaboradores, mais prático vai ser gerar um trabalho em equipe de primeira. Uma forma de fazer isso é utilizando um software de gerenciamento de tarefas. No nosso caso, usamos nosso sistema próprio (mas existem diversos outros também).

– Reuniões de acompanhamento – O trabalho de equipe fica muito melhor quando todo mundo está na mesma página. Ao fazer reuniões de no máximo 30 minutos no início de cada semana conseguimos criar uma sinergia muito grande entre atividades em comum de equipes diferentes.

– Momentos de diversão – Nada melhor para um bom ambiente de trabalho ter momentos em que não se fala de trabalho. Por isso é importante estimular momentos de interação fora do ambiente de trabalho.

Pilar: Conhecimento e competência

Por melhor que seja estruturado todo esse sistema que viemos falando ao longo do texto, o sucesso não será possível caso os funcionários não possuam conhecimento e competência para executar suas tarefas. Sendo assim, é preciso que seja feito um planejamento que busque montar a melhor equipe possível e criar um ambiente em que todos consigam crescer juntos. Esse processo de construção passa pelo processo seletivo e construção de uma cultura organizacional de valores forte.

Para que isso aconteça o ideal é manter as práticas de gestão por competências – identificando os pontos fortes e as oportunidades de melhoria dos profissionais – e de feedback, que permite estar sempre dando retorno sobre cada ação dos membros da equipe.

Práticas de como aprimorar competências na gestão de pessoas

– Avaliação de Desempenho baseada em competências – Definir quais são as principais competências da organização e de áreas específicas, estipular pesos para competências mais importantes e realize a avaliação periodicamente.

– Processo seletivo rigoroso (e transparente) – Uma das piores coisas que pode acontecer é contratar pessoas que não estejam alinhadas com os valores e a cultura da empresa. Por isso, a transparência em relação a salário, horário de trabalho, possíveis horas extras e nível de pressão.

5° Pilar: Treinamento e desenvolvimento

Quem fica parado acaba ficando para trás, e isso vale não só para a gestão da empresa como um todo, mas também para o desenvolvimento de cada funcionário. O treinamento e a busca pelo desenvolvimento devem ser constantes, partindo conjuntamente da empresa e de cada um dos trabalhadores.

O mais importante é atingir um ponto de equilíbrio em que a empresa e o profissional estejam satisfeitos com o resultado da troca. Dessa forma todos ganham e têm a oportunidade de crescerem juntos, em uma parceria que tem tudo para dar certo.

Práticas de como fazer treinamento e desenvolvimento na gestão de pessoas

– Identificamos treinamentos mais desejados – Com uma simples pesquisa entre os colaboradores conseguiremos identificar o que eles mais gostariam de aprender ou se aprimorar. Podem ser cursos técnicos (sobre um software ou como mexer em um equipamento ou máquina), comportamentais (negociação para vendedores ou de conhecimentos específicos) ou inteligência emocional.

– Realização de um processo contínuo de treinamento e desenvolvimento – Sabendo o que é mais importante, organizar treinamentos de tempos em tempos, traz um aprendizado continuo e com isso a melhora nas performances e nos resultados.

– Inteligência Emocional – sabemos que cada vez mais o critério emocional, é um fator de extrema importância para a gestão de pessoas para isso indicamos alguns treinamentos e formações em inteligência emocional que proporcionará melhores praticas sempre em buscar dos melhores resultados.

Mais Serviços:

Consultoria de Novos Negócios

Assessoria em Gestão de Empresarial

Terceirização de Processo Operacional de finança